Um passo em busca da Curitiba Capital da Corrida – ou Veja como foi nossa participação na Meia de Curitiba

Neste último domingo, dia 16, ocorreu a já tradicional Meia Maratona de Curitiba. Como eu corri a Meia de Pinhais em julho, estava proibida pelo meu técnico de correr outra Meia, mas não queria ficar de fora de uma prova tão importante como essa, ainda mais por que o percurso “abraçava” minha casa, passando nas duas ruas perpendiculares ao meu prédio.

Eu já havia dito que na Meia de Pinhais o público estava em peso nas ruas e que queria retribuir isso, então, bastou uma conversa com meu marido e pronto: Estava decidido! Iríamos fazer nosso ponto de torcida basicamente na frente da minha casa. Se não conseguíssemos apoio, faríamos nós dois. Compraríamos algumas balinhas e iríamos aplaudir os atletas. Nós já tínhamos feito algo assim na Maratona de Curitiba de 2013, mas voltado apenas aos atletas Trainer.

E não é que o apoio veio? Falei com a minha assessoria e lembrei também de uma amiga, a Adriana Dolci, que conheci justamente na época da Maratona de Curitiba do ano passado, quando ela me questionou da mobilização que o Glacymar (outro amigo e super engajado no meio da corrida de rua) estava fazendo para chamar o povo para a rua. Na época ela me questionou sobre por uma faixa de apoio com a logo da Club Doce, distribuidora de doces em que trabalha.

A Trainer nos ofereceu desde logo a estrutura. A Adriana imediatamente, também, comprou a ideia e fez mais… com a Club Doce, foi atrás de outras empresas parceiras e nos trouxe a Docile, que ofereceu as balinhas de goma, e a Santa Helena, que veio divulgar e oferecer aos atletas as deliciosas e proteicas paçoquinhas com whey First!

Mais amigos ajudaram: A Larissa do Saia pra Correr, que iria participar da prova, nos emprestou um cooler gigante para manter a água e o isotônico também oferecidos pela Trainer, bem como os geladinhos comprados por ela na temperatura necessária. A Marli Marques, da Eloy Street, que também correria, nos ajudou com pompons para a torcida e ainda nos presenteou com sainhas lindas da Movimento & Cia!

A própria Nosso Time, organizadora da prova, ajudou a divulgar e fez cartazes bem bacanas para usarmos!

Sem falar de quem acordou cedo e dedicou seu tempo para ficar lá conosco: Ada Valle, super querida, Cristiana Camargo e sua filha, o pessoal todo da Santa Helena e da Club Doce, que foram uniformizados e levaram a família (Hugo, você e sua família foram demais!!!), ainda foram também alguns vizinhos e novos amigos (Regina ajudou muuuuito! Muito bom conhecê-la!).

Foi uma manhã intensa. No meu Polar marcou que durante a manhã, eu corri por 46 minutos! E não, eu nem tinha feito meu treino! Era só a correria para atender bem os atletas. Eu ia até a esquina ver quem estava chegando e perguntar o que queriam para que quando passassem por nosso ponto estivesse tudo na mão. O vídeo que a Fer Klin postou no Instagram dela mostra bem isso, eu correndo e gritando “Água pro Chico!” kkkkkk

Mas era muito bom ver todo mundo, já no km 13,5 da prova, dando o seu melhor mas ainda conseguindo pegar a balinha ou a First, muitos surpresos em nos encontrar ali…

Bom também foi conhecer o Roberto (não sei o nome completo dele, se alguém souber e o tiver em alguma rede social, me avisa!). Quando ele apareceu na reta em que estávamos, ele havia começado a caminhar, então resolvi correr até ele (além de todos gritando, incentivando, com os pompons, megafone etc). Fui, ofereci tudo que tínhamos para oferecer e ele disse que só queria água. Então resolvi que o acompanharia até o fim da reta e ele, que logo voltou a correr, foi me contando que estava correndo solo, todos os 21K e que desde que começou a praticar esportes, já havia perdido nada mais, nada menos do que 70kg! Um super exemplo de superação e de força de vontade!!!

Mas, mesmo falando tudo isso, agradecendo a tanta gente, não tem como explicar o que foi meu domingo… Embora não tenha feito nada pensando em receber algo em troca, foi muito bom receber o carinho de tanta gente, seja pessoalmente, na hora, seja nas redes sociais, em mensagens enviadas… Acho que todos juntos demos um passo importante para a realização de um sonho. Eu não brinco quando digo que quero ajudar a fazer de Curitiba a Capital da Corrida. A “Boston” ou “Berlim” brasileira. Quero mesmo que um dia as pessoas venham correr na cidade por que aqui se “respira corrida”. E neste domingo, vi que não sonho sozinha.

Parafraseando John F. Kennedy: “Não pergunte o que a corrida faz por você mas o que você faz pela corrida”.

E que venham as fotos!

image

image

image

image

image

image

image

image

image

E tem muito mais fotos…  em breve publico por aqui!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s