Antes tarde do que nunca… Como foi a Maratona Beto Carrero

Parece que quanto mais coisa legal acontece, maior é aquele outro tipo de correria (nem tão legal assim mas muito importante) no trabalho, que não me permite vir contar tudo por aqui…

No dia 03 de agosto foi a tão aguardada Maratona Beto Carrero, prova de revezamento e a minha “mais ou menos” estréia nos 10K, posto que eu correria em quarteto e faria dois trechos dos 8 que compunham a prova. Digo “mais ou menos” porque desde o início foi estipulado que alternariamos os trechos, sendo que todos os integrantes dariam uma volta, fariam o revezamento e depois voltariam para correr mais uma cada…

Ano passado havia participado da prova em octeto e, mesmo sem preparo, tive muita vontade de correr mais, por isso eu e meu marido haviamos decidido montar um quarteto esse ano e foi o que buscamos fazer já em abril…

A(s) equipe(s):

Mandamos vários convites e de repente todos começaram a aceitar…

Arregimentamos as pessoas. Tinhamos inicialmente uma super equipe de 16 pessoas. Era, então necessário dividi-la em 4 sub-equipes.

Por critérios de afinidade e de pace fizemos a primeira divisão, tentando manter um equilibrio entre todas. Mantivemos, assim, os casais juntos, bem como pai e filha etc, porém ainda calculamos os paces médios para garantir que aquela equipe que fosse privilegiada com um atleta mais forte tivesse também aquele outro iniciante, mantendo a competitividade entre todas.

Ocorre que continuaram a aparecer interessados e abrimos mais dois quartetos ainda… Então, sem mexer nas equipes já formadas e já empenhadas em treinar juntas, ainda tentamos manter mais ou menos as mesmas regras de afinidade e equilibrio entre elas. Fechamos assim 6 quartetos, sendo 24 atletas, a maioria da mesma assessoria.

Uma parte, apenas, da nossa grande equipe!

Uma parte, apenas, da nossa grande equipe!

Com esse número, conseguimos negociar com a Trainer Assessoria o envio de estrutura (tenda, frutas, bolinhos, água, isotônicos…) para que tivessemos uma “base” enquanto aguardavamos nossa vez de correr…

Tinhamos ainda que escolher os nomes das equipes, essencial para a inscrição… E agora? Seria Trainer? Mas e aqueles que não eram da assessoria? Mas Trainer 1 a 6? O Ricardo Sargaço então, se não me engano, sugeriu homenagearmos os parques e praças de Curitiba onde treinamos… Ficaram assim, então, as equipes:

Trainer Jardim Botânico

Trainer Jardim Botânico

Trainer Bacacheri

Trainer Bacacheri

Trainer Barigui

Trainer Barigui

Trainer Oswaldo Cruz

Trainer Oswaldo Cruz

Trainer Hauer

Trainer Hauer

40tões Trainer - esta última por ter dois integrantes de outra assessoria daqui de Curitiba, a 40tões, claro!

40tões Trainer – esta última por ter dois integrantes de outra assessoria daqui de Curitiba, a 40tões, claro!

Porém, em cima da hora meu marido, que foi o maior responsável pela organização, foi diagnosticado com fratura por stress nas duas tíbias e proibido de correr por 90 dias… Assim, fomos obrigados a fazer uma substituição de última hora, vindo a integrar a minha equipe o Luiz Bernardo, que até então não conhecia…

A viagem:

Penha, onde fica o parque Beto Carrero, é razoavelmente perto de Curitiba.

Assim, deixamos a viagem para que cada atleta decidisse como iria, a maior parte optando por ir mesmo no dia da prova, já que era noturna.

972312_500864443329866_1443679601_n

No fim, acabamos combinando de irmos mais ou menos juntos. Eu e meu marido fomos no carro da assessoria, com nosso técnico e meu colega de equipe Leandro, pois haviamos nos comprometido a ajudá-lo com a estrutura de tenda para a prova, já que o outro técnico/atleta, Tiago, por motivos religiosos não poderia trabalhar até o pôr do Sol.

Fomos mais cedo, mas logo atrás já vinham dois grupos, cerca de 12 pessoas que se organizaram para alugar uma van, e outro grupo no carro do Ricardo. Chegaram mais tarde apenas aqueles que tinham compromissos de trabalho, que coincidentemente acabaram chegando mais próximo ao horário da prova.

O hotel

O hotel merece um capitulo à parte. Pra quem não conhece, não tem indicação de hospedagem, o site da prova não facilitou em nada… Ano passado, ficamos em Camboriu e eu não havia gostado, pois exigia pegar estrada imediatamente antes e depois da prova. Fui eu, então, que sugeri buscar um hotel próximo. No site, entretanto, a busca mostrava em grande maioria hotéis no Balneário…

Achei então o link do Hotel Brasil. O site tá aí e não me deixa mentir. Além do Dedé Santana, as fotos das acomodações pareciam boas e até piscina tinha…

Chegando lá, porém, embora confortável, era muito mais simples do que imaginávamos e ninguém achou piscina nenhuma… Talvez até tenha, mas juro que não vimos…

Além disso, vimos diversos outros hotéis até mais perto…

 A organização

Nota 6,00 pode ser? A prova é boa, estrutura legal etc. Mas, se de um lado, desde o início a organização (da Sports Do) mostrou-se acessível e atenciosa, nos respondendo e-mails, fazendo alterações nas equipes etc, por outro lado se mostrou um pouco confusa. Note-se que enviamos por escrito o nome das equipes – Trainer – mas quando confirmadas no site, deparamo-nos com “Treiner”… Pedimos e foi alterado, mas tivemos que ver, mandar novo e-mail… Coisa que demonstra falta de atenção de quem faz os cadastros…

Depois, fui eu buscar os kits de todos os 24 atletas. Aquela montoeira de sacolas e uma super pressa. Não tive como conferir um a um. Só chegando no Hotel é que

vimos que as camisetas enviadas eram todas Baby Look “P” ou “M” masculina. E as “G” e “GG”? E as femininas “M”, cadê? Entrei no site para conferir o que cadastrei e surpresa – acesso retirado do site – voltamos lá para reclamar e, talvez por sorte, achei a menina que disse ter feito pessoalmente a anotação de todos os tamanhos de camiseta para cada uma das equipes inscritas, mostrando-me folhas digitadas com os nomes das minhad equipes e os tamanhos que ela dizia ser o que eu tinha enviado… Mas não era… Seria ela também quem cadastrou “Treiner” e não “Trainer”?

Para resolver o impasse, informei quais as camisetas eu gostaria de trocar e ela me pediu para voltar às 15:00 quando ela veria o que teria disponibilidade de troca… Até conseguimos, ao final, trocar a maioria.

Outro ponto complicado foi o atendimento às assessorias. Todas com barracas, mesas, coolers etc e não davam acesso de carro mais próximo, nem temporário… Tinhamos que estacionar longe e carregar tudo… Não custava nada estabelecer um horário para que as assessorias tivessem oportunidade de levar suas coisas…

Por fim, faltou o DVD em todos os kits de nossas 6 equipes, e nada das barrinhas de proteína e gel de carboidrato prometidos no pós prova…

Mas admito que a iluminação do percurso melhorou desde o ano passado, bem como a sinalização…

A prova

Divertidíssima! Rápida, com percurso mais iluminado e com mais atrações no meio do caminho… E como cada um correu voltas alternadas, poder fazer aproximadamente 5K, parar, tomar um isotônico, fazer uma massagem e voltar a correr é tudo de bom! Nem o vento conseguiu atrapalhar!

área de revezamento dos atletas

área de revezamento dos atletas

Minhas voltas ficaram em 25’07 e 25’31 e a Trainer Barigui foi a equipe, entre as que montamos, que terminou a prova antes, em 3h07m28s.  Ficamos em 13o. lugar na categoria e 83o. geral.

A medalha:

Linda, grande… digna do nosso orgulho de terminar a prova!

1013026_10200666461838829_914588778_n  

O parque

No dia seguinte, Acordamos com o barulho de chuva, trazida pelo vento do dia anterior… Mas não deu nem tempo de reclamar… Quando abri a janela do quarto, já estava um dia lindo, céu azul e Sol! Bora pro parque, então!

1084687_10201458774179095_262216201_o

Apesar de ter ido no ano anterior, incrível como ainda tinha coisa pra ver, fazer e me surpreender! Além das montanhas russas e da Big Tower, imperdíveis independente do número de vezes que se vá, esse ano ainda tinha o show “Velozes & Furiosos”, que ainda não tinha sido lançado um ano atrás… Super indico! Os caras pilotam muuuito! E ver a cara dos meninos que estavam conosco assistindo as manobras – atração à parte!

Só o atendimento do restaurante da vila germânica é que não dá pra elogiar… Chopp bom, por que ninguém é de ferro, mas a grosseria e a larva na batata frita… :O Sim, isso mesmo… E a pessoa ainda tenta justificar…

Ano que vem, penso duas vezes antes de parar por lá… Mas que corro a prova novamente, não tenho a menor dúvida!!