Corre, Mulher! este mês está na Runner’s!

No final de maio eu e meu marido demos entrevista à queridíssima Patrícia Julianelli da Runner’s World Brasil e a reportagem sobre como lidar com os conflitos que surgem quando o casal passa a correr junto saiu neste mês de agosto! Confere lá!

image

“O que a corrida uniu nem as diferenças de gênero e personalidade são capazes de separar

” é o subtítulo da matéria “Pista Dupla”…

image

Só trocaram uma letrinha, pois meu marido se chama Luiz Felippe, com “z” e lá consta Luis… Mas, tudo bem… A gente perdoa!!!

Anúncios

Sonho de consumo: Adidas Springblade

Embora corra numa assessoria patrocinada pela Asics, confesso que é a Adidas que faz meu coração bater mais forte quando estou em frente a uma vitrine…
Além de curtir o design da marca alemã das três listras, a qualida dos produtos é, para mim, incomparável e não por acaso as poucas vezes que vim elogiar algum produto por aqui foi um Adidas. O meu top preferido é da Adidas – aquele que além de sustentação me traz ainda a faixa do frequencimetro embutida.
O melhor tênis de corrida que já usei é Adidas, o Boost… Agora, a Adidas terá um novo lançamento e eu já estou louquinha pra experimentar… Já ouviram falar do Adidas Springblade?

image

Conforme consta do site da marca, será lançado em 1/8/13. O tênis, produzido no Brasil, levou seis anos para ser desenvolvido e o solado com 16 lâminas individuais promete uma corrida inspirada numa gazela… Já ouvi comparações, também com as próteses utilizadas por paratletas, mas com aplicação plantar… Dizem que os tênis, a príncipio seriam estranhos para caminhar, mas trariam um impulso sem igual para a corrida… Ou seja, imagina a minha curiosidade em experimentar!
Abaixo, o modelo feminino:

image

A cor branca, meio translúcida do solado, foi escolhida para dar a impressão de flutuação quando da corrida.

Olha, esse não é um post patrocinado e só estou divulgando minha opinião e minha curiosidade pelo produto, mas se alguém quiser me ceder um tênis deste para um “review”, não me incomodo, viu? 😉
O custo está sendo divulgado como de U$ 180.00 para o mercado americano e a “bagatela” de R$ 999,90 para as terras tupiniquins…

Chupa essa barriga, mulher!

barriga-chapada-treinamento-funcional

Quando você corre, você lembra de contrair o abdômen? Não? O meu técnico sempre me orientou nesse sentido, mas a verdade é que nunca lembrava disso, preocupada com a passada, com o movimento dos braços, com a respiração… tanta coisa pra controlar quando a gente se dispõe a correr mais e melhor…

No mês de junho estive um pouco ausente do blog, muito por não saber o que falar… Cheguei a comentar que estava com medo de ter uma lesão mais séria e parti para uma verdadeira maratona de exames e consultas para descobrir que maldita dor era aquela do lado esquerdo, entre o abdômen e a virilha.

Então… Descobri. E não gostei muito da resposta. Foi diagnosticada uma “hérnia do esporte” (leia mais aqui) O nome é sugestivo e na maioria dos sites que li a respeito, diz que é mais comum em homens do que em mulheres e, principalmente, em atletas de alta performance.

Claro que tive que rir desta informação… Logo eu, pobre mortal, atleta amadora, e MULHER tinha que ser premiada?

O meu médico explicou-me que o estiramento dos músculos do abdômen normalmente decorre de uma predisposição mas que pode ter ocorrido o dano num único esforço maior que eu tenha feito (lembro que fiz um treino “Power” de agachamentos no sábado dia 11/05 e no dia 12/05 atingi minha melhor marca em prova de 5km, de forma que sei que dei realmente uma forçada naquele final de semana em que comecei a sentir dor) e que pode ter se estabilizado/cicatrizado por que a dor passou quando diminui a intensidade dos treinos. Mas também, este estiramento – que é uma hérnia insicipiente, muito pequena – pode evoluir para uma hérnia inguinal verdadeira, o que exigirá uma cirurgia e um mínimo de 90 dias sem treinar.

Assim, o médico liberou-me para treinar normalmente, mas pediu para voltar em 90 dias para novo ultrassom. Nesse período, ele poderá observar se os meus músculos do abdômen se recuperaram, se a situação se estabilizou ou se piorou.

Caso nos treinos eu volte a sentir dor, devo retornar mesmo antes dos 90 dias, para repetir o exame e, se for o caso, agendar cirurgia e evitar uma emergência.

Até lá, sabe qual é a recomendação? Treinar normalmente e… chupar a barriga! Abdômen contraído pra treinar sempre é o único jeito de tentar previnir… Então, #ficaadica !