Antes tarde do que nunca…

Conforme o prometido, mas com um leve atraso, aí está a primeira fotinho para o projeto…

textgram_1366657058_resized

Neste mês estou com 20% de gordura. A idéia é baixar pelo menos uns 3% para entrar realmente num perfil mais atlético…

Nutrólogo e técnico devidamente comunicados dos meus objetivos, ontem já morri de rir quando, ao receber minha planilha de treinos, estava lá meu técnico me chamando de “Panicat”… vamos lá! Muito trabalho a fazer!!!

Projeto “Panicat”

Para quem gosta de um projetinho, venho convidar quem quiser me acompanhar ao meu novo projeto…  Projeto Panicat!

Não, não estou querendo virar assistente de palco/dançarina, não! Só quero um corpão tipo o da Juju Salimeni (que hoje está no Legendários, da Record) e/ou da Babi Rossi e não quero simplesmente acreditar que “elas podem pois são novinhas e não fazem mais nada da vida…

Olha o abdomen... olha essas coxas... o que é o corpo da "ex-panicat" Juju?

Olha o abdomen… olha essas coxas… o que é o corpo da “ex-panicat” Juju?

Pois eu quero “construir” um corpão no auge dos meus 3.5 que hei de completar em breve, sem vergonha alguma de confessar minha idade, mesmo trabalhando (e muito!) como advogada, tendo uma casa e um marido (lindo, que me apoia) pra cuidar.

No que consiste o projeto?

Não tem segredo!

Musculação + Corrida + Alimentação + Suplementação.

Tudo isso que já venho fazendo, mas agora levado ainda mais a sério por que assumo o compromisso de postar fotinhos com ênfase em glúteos e abdômen para vocês acompanharem…

Babi Rossi: outra inspiração para o projeto. Quem se habilita a tentar comigo?

Babi Rossi: outra inspiração para o projeto. Quem se habilita a tentar comigo?

Sim, meninas! Terei que ter coragem de postar fotinhos dos meus glúteos e do “panceps”… mas nada indecente e tudo em nome da ciência, ok? …  Ah, ciência não tem nada a ver com isso? Que seja então em prol da  motivação!

Uma vez que me comprometa a postar as fotos, serei obrigada a mostrar uma melhora, não? Pra que seja possível analisar as diferenças, a idéia é postar  uma vez por mês.

Aos poucos, vou contando, também, no que consiste cada um dos pontos do projeto… como tem sido a rotina de treinos, como é a alimentação, qual a suplementação… Até tentei resumir tudo num post só,mas já estava com 3 laudas e ficaria cansativo demais. Resolvi postar aos poucos.

Alguém se anima a me acompanhar, começar hoje e arrasar no verão 2014 (ou pelo menos na Copa do Mundo)?

Ainda neste final de semana prometo as primeiras fotos (por mais tímida que eu seja)…  Se mais alguém quiser adotar o projeto, ficarei feliz de receber as fotinhos no e-mail corremulher@hotmail.com ou no facebook, para que possamos postar por aqui!

Luto: Maratona de Boston

Nesta segunda-feira eu havia acordado feliz. Feliz com meu pequeno recorde pessoal, mas também feliz em saber que era dia de uma das provas de corrida mais tradicionais do mundo… Pra quem não sabe, a Maratona de Boston é a mais antiga e tradicional e, de tão concorrida, é necessário se comprovar indices para conseguir se inscrever.

Assim, ninguém, mas ninguém mesmo dos milhares de corredores que estão lá todo ano são iniciantes. Amadores, sim, mas inexperientes, não.

Além disso, a Maratona de Boston é famosa por ter muita torcida em todo trajeto, o que a torna ainda mais especial…

De repente recebo em meu celular a notícia de um atentado a bomba próximo à linha de chegada… Logo começam a chegar as fotos com feridos… Que horror!

Não posso deixar de manifestar minha tristeza e indignação! Quando levanto a bandeira da corrida de rua é justamente pelo sentimento contrário ao desta trajédia. Qualquer que seja a prova, o grande barato é que a endorfina transborda, a solidariedade entre os atletas é enorme… Embora seja sempre uma competição, não faltam exemplos, seja na elite ou entre amadores, de que o amor ao esporte é o que mais conta no final… E normalmente, ninguém quer saber quanto dinheiro você tem, qual sua religião ou opção sexual. E daí alguém faz uma barbaridade dessa!

Pouco me importa se os feridos são da elite ou amadores… O choque é o mesmo e eu, como corredora, sinto-me atingida, independente da distância.

Quantos entre os mortos e feridos ou ainda entre os que ainda vinham tentando terminar a prova sonharam e se prepararam para o dia de hoje? Quantos não conseguiram bater sssua meta e não consigam mais?

Quantos foram passar um dia feliz, beneficiando-se da energia incrível que sempre há nestes eventos e de repente se viram em meio ao caos?

E como aqueles que passaram minutos antes pela chegada vão comemorar?

E o que ganharam os responsáveis por todo o horror? Qual pode ser a explicação?

Não há guerra ou bulling no mundo que justifique o que ocorreu hoje.

Sem mais palavras... :(

Sem mais palavras… 😦

Fim de semana de prova: Missão Cumprida!

Ontem, dia 14 de abril, foi o dia do Circuito das Estações – Adidas – Etapa Outono – aqui em Curitiba.

No início, eu havia me desanimado um pouco com a prova e com a sua organização, por que na quinta-feira a minha Assessoria, a Trainer, avisou que não havia conseguido camisetas nos tamanhos solicitados e que todos receberiam camisas GG… O que eu faria com uma camiseta GG? Eu uso babylook P e meu marido usa camisa M…

Como havia sido convidada para participar do Treinão Adidas/Procorrer que aconteceria no sábado, ainda fui atrás para tentar trocar, mas nada… Não consegui.

Fui no treinão, que era também o lançamento do Adidas Boost, que eu já tenho, e que seria comandado pela Vanessa Cabrini, da Assessoria BPM. Embora eu fale muito da Trainer – que é a assessoria que eu escolhi – a BPM é outra excelente assessoria, referência, inclusive, em Triathlon.

Como estava chovendo, deixei meu Boost sequinho em casa, porque queria usá-lo na prova e coloquei o meu Noosa no pé, por que seca rapidinho,  mas chegando lá no Pestana, hotel que sediava o evento, a primeira coisa a se fazer era assinar um termo de compromisso para empréstimo de um Adidas Boost para o treino.

Devolução dos Adidas Boost pós treinão

Devolução dos Adidas Boost pós treinão

Apesar da chuva, que até deu uma trégua, o treino foi muito divertido, todos de boost no pé, corremos do hotel até a Praça Oswaldo Cruz, minha velha conhecida de treinos (aproximadamente 1km), onde fizemos exercícios educativos e após voltamos em um trote até o hotel, onde devolvemos os tênis e tínhamos um café da manhã nos esperando, junto com uma loja da Adidas, com produtinhos com descontos – e como se vendeu o Boost! Acho que ninguém queria devolver o que tinham pego emprestado!

Como eu já tinha o meu tênis em casa, o melhor de tudo foi fazer novas amizades (Lina!) e colocar o papo em dia com amigas de muuuuito tempo (Shirley!) .

Bom… depois de uma feijoadinha básica (eu confesso, mas juro que fui e, mais importante, consegui voltar do restaurante de bicicleta, o que comprova que não abusei muito! Kkkk ), fui para casa descansar e me preparar para a prova de domingo.

Quanto a estrutura, não se tem o que dizer, né? Quem já participou de uma etapa do Circuito das Estações, já sabe exatamente o que esperar. Muitas assessorias, muita gente… A BPM (que tem o patrocínio da Adidas) mais uma vez comandando o aquecimento) …

Como era de se esperar, não amanheceu chovendo, apesar da chuva da madrugada. Adidas NUNCA chove. Se quiser marcar um evento em Curitiba no qual não possa chover, marque sempre num dia de prova da Adidas… Não falha! Uma garoazinha só apertou lá por 8h00 da manhã, quando a maioria já tinha terminado a prova, mas logo foi embora, dando lugar ao Sol.

Eu, que primeiramente estava bem ansiosa, face os meus bons treinos da última semana, já tinha me acalmado um pouco, pensando nos cuidados que teria que ter para não escorregar no piso molhado, no detestável funil do portão do Jóquei Club (um dia alguém vai me explicar, ainda, por que insistem em fazer a largada e a chegada dentro do jóquei e não na rua… é péssimo – a gente larga na areia e tem um portão mais estreito que a largada para sair para a rua a pouquíssimos metros desta.).

Larguei no lugar certo, ou seja, no lugar destinado a quem está classificado para o pelotão verde, posto que meu melhor tempo nos 5K era 00:29:37. Na minha opinião, é o pior lugar para largar, bem no meio. Depois que foi dada a largada, levei mais de um minuto para dar o primeiro passo, andando, claro. Passei pelo tapete de cronometragem com cerca de 3 minutos e ainda assim não conseguia correr muito, tanta gente ainda andando… e tinha o maldito portão…

Mas, as condições são as mesmas  pra todo mundo, pensei… o que me atrapalha, atrapalha também os outros… Bora correr!

Corrida 20130414 - adidas - Carla1

E foi o que eu fiz… corri… Sem fone de ouvido, sem me preocupar com pace…

Já no quarto quilometro, comecei a sentir mais o cansaço.  Foi quando passou na minha cabeça a hipótese de caminhar um pouco… Daí entra mais uma vez a importância da Assessoria… Não é que encontro os técnicos da Trainer me incentivando e corrigindo minhas passadas? Força extra – seja pelo incentivo, seja por melhorar a técnica no momento em que eu mais precisava dela – e não andei nem um centímetro qualquer… Pelo contrário, consegui ainda fazer do último o meu quilometro mais rápido! Valeu Trainer!

Qual não foi minha surpresa quando estou chegando na linha de chegada e vejo o relógio marcando ainda 00:29:09… esse tempo era o bruto e ainda menor do que o meu recorde pessoal! Agora é que não podia reduzir a velocidade! Acabei passando na linha de chegada aos 00:29:14, fazendo um tempo líquido de 00:26:38! E eu só tinha planejado chegar aos 27’ em julho deste ano!!!

Resultado - Circuito das Estações - Outono13

Pronto! Consegui chegar, com louvor, no pelotão azul (lembram que postei no fim do ano que era meu objetivo?)!

Imediatamente, então, partimos agora para a nova meta: Baixar de 25’. Essa é a graça de correr! Sempre podemos nos desafiar e nos superar um pouco mais… Tem quem queira partir para maiores distâncias… Eu ainda quero me divertir mais baixando o meu tempo! E eu ainda hei de subir num pódio!

Nós podemos fazer algo pela corrida

Compartilhando o post do Luizz, no blog do fabiojapa – Run2B!

CorreJapa

Olá pessoal, mais uma vez estou aqui para trocar uma ideia com os amigos leitores do Run2B. Pois bem, quase todo praticante de corrida de rua sabe o que a corrida pode fazer por nós: Saúde, emagrecimento, disposição, novas amizades, etc. etc. Não precisa muito esforço par encontrar um artigo ou uma matéria a respeito disso.

Mas o que pretendo comentar nesse post é: O que nós podemos fazer pela corrida? Sim, nós que praticamos a corrida de rua constantemente podemos fazer muitas coisas (grandes e pequenas) para que ela fique cada vez melhor.

Incentivar: É muito bom incentivar outras pessoas que estão começando. Valorize as conquistas dos seus amigos. Um recorde, uma distância alcançada, uma prova completada e até mesmo aquele treino que não foi fácil.

Acompanhar na prova: Não precisamos correr todas as provas do ano buscando recorde. Escolha umas duas no ano para acompanhar alguém e incentivá-lo…

Ver o post original 122 mais palavras

Dia de Eventos!

Ontem, dia 06 de abril, foi um dia agitado.
Deixei de treinar pela manhã para ir no evento da Procorrer, em parceria com a Clínica Artro, em comemoração ao Dia Mundial da Saúde, comemorado hoje, dia 07 de abril.
Foi um bate papo muito interessante com o Dr. Murilo Santo e com o fisioterapeuta Lorenzo Moraes sobre incidência de lesões em corredores, explicando um pouco mais sobre as mais comuns, quais sejam:
– Fasceíte Plantar;
– Síndrome do Trato Íliotibial (o famoso “joelho de corredor”); e
– Fratura por Estresse (a maldita canelite).
IMG_20130406_105151_resized
Foi distribuído um material básico sobre os problemas, conceituando-os, explicando quais os fatores de risco, formas de tratamento e prevenção.
Ainda, como um bom bate papo tem que ser, os profissionais foram super atenciosos e responderam a todas as perguntas da platéia, desde as mais técnicas até aquelas consultas médicas disfarçadas de perguntas…
IMG_20130406_105806_resized
Ainda, no final, eu e meu marido ainda conversamos um pouquinho com o Dr. Murilo e com o Tadeu, da Procorrer, e conseguimos umas boas dicas sobre fortalecimento muscular… Meu marido é, já, paciente da Clínica Artro, pois acabou de diagnosticar uma canelite, infelizmente.
Eu, que não poderia perder a oportunidade, também aproveitei o bate papo pra fazer a minha pseudo-consulta e ouvi o que não queria, que a ponta dos pés dormentes que sinto volte e meia pode ser um Neuroma de Morton (cujo grande vilão não é, normalmente, o hábito de correr, mas sim o salto alto… ).
Claro que o Dr. Murilo, como bom profissional que é, não fez um diagnóstico preciso, mas indicou-me a realmente fazer uma consulta e deu-me dicas sobre saltos… O ideal, segundo ele, é que usemos saltos de aproximadamente 5cm. Eu, que sou “esportista” recente, confessei que passei mais de 10 anos só usando saltos altíssimos diariamente, e até em casa, quando estou descalça, pego-me andando na ponta dos pés por costume. Sim, meninas, o tênis é uma paixão recente na minha vida e estou sofrendo, ainda, para largar os saltos altos… Não é fácil, principalmente quando o trabalho exige trajes mais formais.
Já há alguns anos que fui diagnosticada com um “princípio” de joanete e desde então comecei a diminuir o tamanho dos saltos (antes, o básico, para trabalhar, era de 10cm. Ainda tenho sapatos de festa de saltos de 12 a 15cm), pois fiquei morrendo de medo de (1) meu pé deixar de caber nos sapatos mais bonitos e (2) ter que fazer cirurgia nos pés.
Segundo um cálculo aproximado, imaginem o prejuízo: Uma mulher de 75kg, que calça um sapato com um salto de 10cm, imediatamente transfere 50kg apenas para a ponta de seus pés. Boa coisa não pode ser, né?

À noite, mais um evento! Foi o lançamento do Triathlon Club – programa específico de treinamento de Triathon da Trainer Assessoria.
Olhem só os uniformes! Dá ou não dá vontade de treinar triathon apenas para ter um desses???
IMG_20130406_204230_resized
O evento foi na loja da Woom, que sequer inaugurou ainda mas está show de bola! A Woon é lider de mercado em vestuário para triathlon, mas tem também coleções para ciclismo, corrida, de compressão… vale a pena dar uma olhada!
Ainda, no final ganhamos uma sacolinha de produtos da Nutrilatina – nova parceira da Trainer neste novo projeto – imagina se não gostei de ganhar suplementos?? 😉
Muito bom!
IMG_20130406_225240_resized
Pra variar, equipe Trainer de parabéns pelo evento e pelo projeto! Podem aguardar que a turma de laranja vai invadir as provas de triathon a partir de agora!

Ah, o treino que deixei de fazer ontem, fiz hoje, viU?? 5K fácil… 😉 Como amanhã é dia de musculação, sem prejuízo para o treino!