Por que eu corro? O começo:

Por que um blog? E por que um blog sobre corrida? É só pra mulher?
Antes de qualquer coisa, venho contar como a corrida surgiu na minha vida… Não, nunca fui atleta. Na escola, educação física era a única matéria em que eu ficava de recuperação (embora, lembrando agora, eu gostasse das provas de 800m)..

Depois, quando não havia mais a obrigatoriedade do exercício físico, deixei tudo de lado… Quando sentia que precisava perder um ou dois quilos, fechava a boca, fazia três meses de academia e pronto! Podia voltar ao meu sedentarismo… Era fácil… Vinte e poucos anos, correria de trabalho e faculdade…

Ocorre que o tempo passou, cheguei aos trinta, casamento, carro para ir ao trabalho etc… Acabou ficando mais difícil perder os quilinhos extras, os quais passaram a incomodar de verdade no segundo semestre de 2008. Nesta data, acabei finalmente concordando com uma consulta médica.

Procurei um nutrólogo e ele abriu o jogo: nenhum remédio faria milagre. O jeito era reeducação alimentar e exercícios!

Ah! Foi aí quecomeçou a correr, então?
Não. Apesar dos puxões de orelha do nutrólogo, sempre me lembrando que eu tinha o Jardim Botânico do lado de casa, eu entrava e saia de academias, não treinava mais do que três meses e ainda assim sem muita assiduidade…

No início deste ano, no entanto, recebi um e-mail despretensioso de uma amiga (Verônica!), daqueles que se copiam mais de vinte pessoas, convidando para participar da 11a. Corrida e Caminhada da Mulher, que ocorreria, claro, na semana do Dia da Mulher… A princípio, confesso, não dei muita bola. Acontece que depois entrei no Facebook e vi outras amigas comentando sobre o evento, inclusive minha prima, Fernanda, com quem eu andava falando muito pouco por causa de trabalho, distância etc…

E foi por causa das amigas que resolvi me inscrever. Pela festa, pela companhia, mais do que qualquer coisa… sem pensar, fiz minha inscrição pensando na caminhada.

Ocorre que depois de devidamente inscrita, resolvi ler o regulamento… Foi quando percebi que só me sentiria bem se eu ao menos tentasse dar o melhor de mim.

Assim, comecei a treinar pelas manhãs, no Jardim Botânico, perto de casa…
E lá se vão 6 meses e 5 provas… Meu marido hoje corre comigo, e confesso, o “bichinho da corrida” me mordeu pra valer! Gosto da endorfina, gosto da camiseta e da medalha, gosto de me sentir “atleta” e da confraternização com os amigos no final da prova… comemorar cada segundo baixado do meu recorde pessoal…

Além disso, a corrida me aproximou de volta à minha primeira melhor amiga, a Fer, e me aproximou de colegas de colégio e de faculdade, mostrando que correr só traria coisas boas pra minha vida…

Percebi que a qualidade de vida que a corrida proporciona vai além de um corpo saudável. É amizade, diversão, superação, tudo isso junto… e de quebra, algumas tantas calorias queimadas!

Anúncios

Um pensamento sobre “Por que eu corro? O começo:

  1. Prima, a corrida muda a vida da gente mesmo! É incrível! Faz a gente querer dar o melhor da gente em tudo! Eu nem me sinto mais a mesma pessoa de um ano atrás.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s